#3 Vinhos – Harmonização de Vinhos com Comida

Olá! Já falamos aqui sobre Harmonização de Cervejas com Comida e sobre Harmonização de Cachaças com Comida. Agora nesse post, em parceria com o Igor de Paula vamos falar sobre Harmonização de Vinhos com Comida.

O Igor é sommelier, cozinheiro, aprendiz do sommelier da ABS Marco Aurélio Lopes, trabalha no ramo a 10 anos e vai compartilhar conosco algumas dicas simples de como escolher o vinho e a comida ideal para servir em casa e ter uma excelente experiência gastronômica.

Para muitos, apreciar um bom vinho e harmonizá-lo com o prato certo é uma arte! (que eu ainda tenho que aprender…) Aqui vamos passar algumas dicas e sugestões para ter boas combinações e não errar na hora de fazer seu jantar ou esquenta em casa com os seus amigos (se errar também não tem problema, o importante é beber e se divertir).

Não são regras absolutas, mas, com elas em mente, você pode usar como diretriz para as criativas combinações e experiências que quiser ter.   

Mas será que é muito difícil a harmonização de vinhos com comida?

HARMONIZAÇÃO DE VINHOS COM COMIDA

No caso de vinhos, 5 pontos são importantes a serem considerados na harmonização: a doçura, o corpo da bebida (textura e consistência na boca), a acidez, a quantidade de tanino (sensação de secura na boca) e o álcool (para mim essencial e um dos mais importantes! haha).

O vinho tem que ter o mesmo peso da comida. Se o vinho for muito pesado mata o sabor da comida. E se a comida for muito pesada, pode matar o sabor do vinho. Assim, comidas muito condimentadas exigem vinhos mais aromáticos. A combinação é bem simples, taninos com suculência, acidez com gordura, doce com doce, basicamente.

Sabendo disso, vamos ver algumas sugestões de comidas que combinam com os diferentes tipos de vinhos:

VINHO TINTO

 

Por ser, via de regra, um vinho mais encorpado, acaba servido com pratos mais pesados e suculentos. Então, harmonizam com carnes vermelhas, massas ao molho vermelho e queijos de massa dura.

Veja algumas possíveis combinações para harmonização de vinhos:

  • Cabernet Sauvignon: Combina muito bem com queijos fortes (como o cheddar) e carnes vermelhas.

  • Pinot Noir: Harmoniza com queijos leves (brie, camembert, queijo branco), carnes vermelhas magras, aves, massas com molhos encorpados (como molho funghi) e frutos do mar.

  • Merlot: Reconhecido pelo seu sabor marcante, combina com vários tipos de queijo, como o gruyère e o gouda. Perfeito para churrasco de carnes vermelhas, massas com molhos encorpados e aves.

  • Malbec: Perfeito com um bom corte de picanha, um risoto de cordeiro e um foundue de carne.

VINHO BRANCO

Os brancos normalmente são utilizados nas entradas. Destacam-se, na maior parte das vezes, com comidas leves, como carnes brancas, peixes e saladas.

Aqui outras combinações para harmonização de vinhos:

  • Sauvignon Blanc: Harmoniza com aperitivos, queijos suaves (como o gruyère e o mussarela), aves, massas com molhos suaves, salmão e frutos do mar.

  • Riesling: Muito utilizado em coquetéis, harmoniza com aperitivos, sanduíches, carne de porco, aves, atum e sobremesas.

  • Pinot Gris: Harmoniza com queijos suaves, sanduíches, comida asiática, carne de porco, aves, massas com molhos suaves e frutos do mar.

  • Chadornnay: Combina com queijos suaves (como o brie), massas com molhos encorpados, risoto com camarão, salmão e mariscos.

Uma dica do Igor de Paula é harmonizar um vinho branco com uma caponata. Segundo ele é bem fácil de fazer e encantará seus amigos para entrada de um almoço ou simples reunião. Ele até passou a receita para gente aí embaixo, confere:

RECEITA DE CAPONATA

INGREDIENTES

  • 3 berinjelas (2 sem a casca)
  • 1 pimentão verde
  • 1 pimentão vermelho
  • 1 pimentão amarelo
  • 1 xícara (chá) de uvas passas
  • 2 cebolas médias em rodelas
  • ½ copo (tipo americano) de vinagre
  • ½ copo (tipo americano) de água
  • ½ copo (tipo americano) de azeite
  • Orégano à vontade
  • Sal
  • Alho à vontade

MODO DE PREPARO

  • Corte as berinjelas em fatias e divida em tiras de 3 cm, deixe 15 minutos de molho com água, sal e vinagre (para não escurecer) e depois escorra.
  • Corte os pimentões também em tiras, as cebolas, o alho, o orégano e misture tudo menos as passas (elas vão ao final, quando já estiver pronto)
  • Cubra com papel alumínio e leve ao forno a 200°C por 1 hora e 30 minutos, aproximadamente, mexa de vez em quando. (Também pode ser feito numa panela em fogo baixo, se tiveres pressa, o importante que fique bem macio)
  • Pode-se comer com pão italiano, torradas, biscoitos salgados etc.
  • Agora é só aproveitar!

VINHO ROSÉ

Um vinho mais refrescante, considerado como “coringa” devido à sua versatilidade na harmonização, são vinhos que possuem tanto taninos como boa acidez.

Os vinhos rosé combinam com aperitivos, queijos, comida asiática, aves, massas com molhos suaves, saladas, salmão, atum, frutos do mar e frutas.

Então, se estiver na dúvida pega um rosé para tentar harmonizar. A sua chance de acertar é bem maior! 😉

ESPUMANTE

São vinhos geralmente brancos, utilizado para brindes e entradas mais leves. 

Combinações interessantes na harmonização de vinhos:

  • Brut: Combina com entradas, saladas, aperitivos, frutos do mar, massas em molho leve ou branco, risotos de cogumelos e carnes brancas grelhadas ou em molho leve.

  • Demi-sec: Peixes e frutos do mar grelhados ou em molho leve. Sua leve acidez combina perfeitamente com risotos mais doces (de pêra ou damasco, por exemplo), sobremesas, doces e frutas.

  • Prosseco: Combina com canapés, aperitivos, saladas e peixes.

  • Champagne: Os mais famosos dos espumantes, o champanhe está sempre presente em grandes celebrações. Combina com entradas, frutos do mar, salmão e camarão.

Vale ressaltar que nem todos são iguais e a regra de doçura, acidez, suculência, gordura e taninos prevalece. Quer saber mais, confere o nosso post sobre espumante, champanhe e outras bebidas comuns no ano novo.

VINHOS DOCES E FORTIFICADOS (SOBREMESA)

Sobremesas podem ser acompanhadas de vinho do porto ou de vinhos brancos doces, como o moscato e o riesling.

Harmonização de vinhos doces com queijos azuis (como gorgonzola e roquefort) e sobremesas em geral. O importante é nunca ter uma sobremesa mais doce que o vinho que vai servir.

 

EVITAR COMIDAS DE DIFÍCIL HARMONIZAÇÃO COM VINHOS

Existem alguns alimentos que são de difícil harmonização, assim o melhor mesmo é evitar utilizá-los:

  • Chocolate: Difícil de harmonizar por ser muito gorduroso e doce. Fortificados de sobremesa podem combinar, como um vinho do Porto tipo Tawny (o bom do vinho é o teor alcoólico, para mim quanto mais melhor!).
  • Azeitonas: por ser bem salgado e amargo complica a harmonização. Um vinho Jerez Fino seria a opção (se você estiver disposto a investir uns R$200, eu vou lembrar de não tentar harmonizar com azeitona… haha! )
  • Alcachofras: por ser uma comida mais amarga, a harmonização com os vinhos fica comprometida. Os vinhos espumantes Demi-sec são uma alternativa para contrapor o amargor (mas nunca se sabe se realmente vai dar certo o_0)

Dica: Harmonização de Vinhos com Comida

Valorize os produtos nacionais, como os vinhos da Villa Francioni de SC, ou nossos famosos DOCs do Rio Grande do Sul. Nos últimos anos o Brasil está produzindo vinhos e espumantes muito bons, reconhecidos internacionalmente.

É bom lembrar que cada pessoa percebe os gostos de forma distinta. Um prato pode ser mais ácido, amargo ou doce de pessoa para pessoa. Experimentem de tudo para saber o que mais lhe agrada e montar sua própria memória gustativa!

Agora que você já tem as orientações principais de harmonização de vinhos com comida, já pode virar jarras e jarras de vinho sem medo de errar com a comida que vai servir. E que tal ver o nosso post com dicas para organizar o seu esquenta e já organizar o seu?!

Saúde!

  • Olá Saby, fico feliz que tenha gostado do post! A ideia é trazer informações simples para serem usadas no dia a dia. Fique à vontade para pedir algum assunto sobre bebidas que seja de seu interesse! Um abraço 😉